Foto: Reprodução

O ex-candidato a vice-prefeito de Chã Grande, Márcio Bezerra (PDT), derrotado nas eleições de 2020, desclassificou o trabalho da segurança pública do município durante entrevista em uma emissora de rádio na cidade de Caruaru, agreste pernambucano. Em um debate ao vivo, o professor teceu críticas ao que vem sendo feito na cidade.

O político, que também já foi candidato a vereador em Caruaru, antes de transferir seu domicílio eleitoral para Chã Grande, sua cidade de origem, esqueceu de citar os avanços da segurança pública em Chã Grande desde o início da gestão do prefeito, Diogo Alexandre, que teve como seu principal compromisso recuperar o município.

Logo no início, Diogo colocou em prática as reuniões do Comitê de Segurança. E nesses encontros, muitas das pautas foram debatidas e colocadas em prática, como a transferência do pelotão da Polícia Militar do antigo prédio para o atual, com mais espaço e conforto para os policiais militares exercerem da melhor forma possível. Isso propiciou, por exemplo, a volta do BEPI ao município.

A primeira escola de Chã Grande, o Maria Amélia, deu lugar ao pelotão mais bem localizado, de fácil acesso a todos os pontos da cidade e área rural. Ao mesmo tempo, o gestor construiu uma nova escola para acomodar todos os alunos da melhor forma possível.

A fala do professor Márcio Bezerra é, de certo modo, política. Durante o ano de 2016, quando Chã Grande ganhou os noticiários estaduais e nacionais em virtude de uma lista da morte, ele não se pronunciou, afinal de contas não era o prefeito Diogo Alexandre na gestão.

Ao longo dos últimos anos, a cidade vivenciou momentos mais tensos e tranquilos com relação aos índices de segurança pública, mas não por falta de um olhar de Diogo Alexandre e, também, dos profissionais que atuam diariamente com a missão de defender a população local.